sexta-feira, 5 de agosto de 2016

Matheus Rocha também estará no Pan-Americano de 2016 no Uruguai.

'Vitorioso', diz brasileiro com down medalhista em mundial de taekwondo. Atleta de Caxias do Sul conquistou medalhas de prata e de bronze.

Dez anos de prática nos tatames de Caxias do Sul, na Serra do Rio Grande do Sul, garantiram a segurança que o atleta Matheus Rocha precisava para ir além das quatro paredes do centro de treinamento. Após vencer o Campeonato Nacional de Taekwondo, em 2015, o jovem tornou-se o primeiro brasileiro com Síndrome de Down a competir no Mundial.
Voltou dos Estados Unidos com duas medalhas na mala – uma de prata e outra de bronze – e com a vontade de se tornar um competidor ainda melhor. "Era meu sonho. Agora estou muito feliz, muito vitorioso", vibra Matheus.
Dez anos de prática nos tatames de Caxias do Sul, na Serra do Rio Grande do Sul, garantiram a segurança que o atleta Matheus Rocha precisava para ir além das quatro paredes do centro de treinamento. Após vencer o Campeonato Nacional de Taekwondo, em 2015, o jovem tornou-se o primeiro brasileiro com Síndrome de Down a competir no Mundial.
Voltou dos Estados Unidos com duas medalhas na mala – uma de prata e outra de bronze – e com a vontade de se tornar um competidor ainda melhor. "Era meu sonho. Agora estou muito feliz, muito vitorioso", vibra Matheus.
 
As conquistas do gaúcho também são comemoradas pela família, que sempre o incentivou a praticar o esporte pelos inúmeros benefícios que oferece.

"Como ele quer ser respeitado, e o respeito é uma das coisas trabalhadas pelo taekwondo, ele consegue hoje também entender que, para ser respeitado, ele também tem que respeitar", observa a mãe Tânia Rocha.

A percepção de Tânia é a mesma do professor de Matheus, que notou as mudanças no comportamento do aluno com o passar do tempo. "No início, ele se frustrava muito com as coisas que ele não conseguia aprender e hoje eu consigo perceber que ele consegue ter uma concentração maior para continuar treinando e aprender", analisa Tadeu Drago.

Desafio pela frente
O atleta comemora a vitória e já mira o próximo desafio. No mês de setembro, Matheus vai estar no Pan-Americano 2016, que ocorre no Uruguai e vale vaga para o próximo mundial. "Eu prefiro continuar treinando e competindo para ficar ainda melhor", almeja.

Para isso, ele está passando por uma preparação física direcionada à competição e contando com a torcida da família. "O que nós sempre falamos para o Matheus é que ele vai para fazer o melhor que ele pode fazer. Se as medalhas vierem, ótimo. Se as medalhas não vierem, ele foi e fez o melhor que ele poderia fazer e para nós isso é o bastante", finaliza a mãe, com orgulho.

 

Um comentário: