domingo, 29 de julho de 2012

Recadinho do Rodrigo....se liga aí !



Aprovada Aposentadoria Especial para PCD’S

O Plenário do Senado aprovou no mês de abril, o Projeto de Lei da Câmara (PLC) 40/210 que reduz os limites de tempo de contribuição e de idade para a concessão de aposentadoria a pessoas com deficiência. A legislação previdenciária em vigor não estabelece qualquer diferenciação nos critérios de aposentadoria para esse grupo. No caso de pessoas com deficiência grave, o limite de tempo de contribuição para aposentadoria integral de homens passa dos 35 anos, como é previsto atualmente, para 25 anos; no de mulheres, de 30 anos para 20 anos. Nas hipóteses de deficiência moderada e leve, as novas condições para aposentadoria por tempo de serviço passam a ser de 29 e 33 anos para homens e 24 e 28 anos para mulheres.
Com relação à aposentadoria por idade, os novos limites, independentemente do grau de deficiência, passam de 65 para 60 anos no caso dos homens, e de 60 para 55 anos no caso das mulheres, as mesmas condições vigentes para trabalhadores rurais. O grau de deficiência será atestado, em cada caso, por perícia própria do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS). Ainda de acordo com o substitutivo, a renda mensal da aposentadoria devida ao segurado com deficiência será calculada aplicando-se sobre o salário de benefício os seguintes percentuais: 100% no caso de aposentadoria por deficiência grave, moderada ou leve; 70%, mais 1% do salário de benefício por grupo de doze contribuições mensais, até o máximo de 30%, no caso de aposentadoria por idade.

Noelia tem síndrome de Down e é professora do jardim de infância na Argentina


A jovem argentina Noelia Garella tem 26 anos e trabalha como professora em um jardim de infância em Córdoba, na Argentina. A professora iniciou a carreira após se formar por um instituto superior e, a partir de uma adequação curricular, começou a trabalhar no Jardim Maternal Municipal Capullitos, em sua cidade. Noelia é responsável pela biblioteca do jardim maternal e também pela promoção da leitura entre as crianças de 3 e 4 anos que estudam na escola. “Estou muito contente com meu trabalho. As crianças me tratam muito bem’’ diz a professora. O presidente da Associação Argentina de Síndrome de Down (Asdra), Raul Quereilhac, comemorou que a jovem tenha se inserido no mercado de trabalho, mas ressaltou que gostaria que essas histórias deixassem de ser notícia. “Todos os jovens deveriam ter a possibilidade de trabalhar. Isso não deveria ser uma novidade” disse. A irmã de Noelia, Romina, disse sentir-se muito emocionada e orgulhosa de sua família. “Podemos ver os resultados de um esforço que valeu a pena, porque nunca perdemos a esperança de conseguir alcançar esse resultado”. Noelia trabalha pela manhã na Biblioteca Infantil da escola e é sua responsabilidade colaborar com tudo que é referente à literatura. Ela é encarregada de ler histórias para as crianças e de toda a organização da biblioteca.

sexta-feira, 6 de julho de 2012

Rio Grande do Sul

Segue a dica !

Desenvolver Consultoria Treinamento e Agenciamento Ltda:
Empresa de inclusão de pessoas com deficiencia no mercado de trabalho.
 
Acesse o site e obtenha mais informações:
www.desenvolver-rs.com.br