quinta-feira, 27 de janeiro de 2011

UTILIDADE PÚBLICA !!!





ATENDIMENTO DERMATOLÓGICO PARA PESSOAS COM ALBINISMO ACONTECE NESTA SEXTA (28/01)!!!


Campanha é promovida pela Associação das Pessoas com Albinismo na Bahia (Apalba), com o apoio das secretarias da Saúde do Município e Estado. A ação tem o objetivo de identificar e cadastrar portadores da doença junto à Apalba. Os casos suspeitos serão encaminhados para consulta especializada.
A população receberá também orientações sobre doenças de pele e cuidados com os olhos. Os albinos serão beneficiados ainda com a distribuição de protetor solar.

Informação extraída do Blog do Albino Incoerente

Humberto Lippo toma posse como
secretário nacional de Promoção dos Direitos da Pessoa com Deficiência.
LEIA MAIS AQUI

terça-feira, 25 de janeiro de 2011

Você sabe agir com um cão-guia?


Deixe que ele mesmo vai ensinar...

Sou um cão-guia e quero ensinar como deve agir quando me encontrar acompanhado do meu dono cego.
Antes de mais nada, saiba que sou um cão de trabalho, e não um bichinho de estimação. Quanto mais me ignorar, melhor será para meu dono e para mim.
Meu comportamento e trato são totalmente diferentes dos outros cães e devo ser respeitado em minha dupla função de guia e fiel companheiro do meu dono.
Por favor, não me toque nem me acaricie quando me encontrar trabalhando, ou seja, quando eu estiver usando a guia. Se fizer isso, posso me distrair e eu jamais devo falhar.
Então, é melhor me ignorar. Mas não tenha medo! Os cães-guia são treinados e nunca seriam capazes de fazer mal, sem motivo.
Atenção! Se estiver acompanhado de um cão, por favor controle-o para evitar que cause algum acidente quando passar ao meu lado, e do meu dono.
Por favor, não me ofereça alimentos. Meu dono já se encarrega disso com esmero. Estou bem alimentado, tenho horário certo para comer.
Quando se dirigir a uma pessoa cega, acompanhada de um cão guia como eu, fale diretamente com ela, e não comigo.
Se um cego com cão-guia lhe pedir ajuda, aproxime-se pelo lado direito, de maneira que eu fique à esquerda.
Meu dono então me ordenará que eu siga você, ou lhe pedirá que lhe ofereça seu cotovelo esquerdo. Neste caso, usará uma senha para avisar que estou temporariamente fora de serviço.
Se um cego com cão-guia lhe pedir informações, dê indicações claras do sentido em que deve dobrar ou seguir para chegar ao local.
Não se antecipe e nem pegue no braço de um cego acompanhado de um cão-guia, sem antes conversar. Muito menos toque na minha guia, pois a mesma é só para uso do cego que acompanho.
Os cães-guia tem lugares e horários pré-determinados para fazer suas necessidades.
Eu, como cão-guia, estou habituado a viajar em todos os meios de transporte, acomodado aos pés do meu dono, sem atrapalhar os passageiros, tanto dentro como fora do país.
*Em virtude do seu rigoroso treinamento, os cães-guia estão habituados e capacitados a entrar e permanecer junto a seus donos em todos os tipos de estabelecimentos, tanto de saúde como em lojas, restaurantes, supermercados, cafeterias, cinemas, teatros, centro de estudos ou trabalho, sem causar alterações no funcionamento normal dos mesmos, nem incomodar os funcionários ou o público.

segunda-feira, 24 de janeiro de 2011

SÃO PAULO


A APAE de São Paulo é referência nacional e internacional em prevenção, tecnologia e inclusão de pessoas com deficiência intelectual, do seu nascimento à fase de envelhecimento.
Possui o terceiro maior laboratório do mundo em triagem neonatal(Teste do pezinho) e áreas especializadas em pesquisa, saúde, alimentação, direito, educação e capacitação para o trabalho. A Bauducco é uma empresa parceira da APAE de São Paulo, investindo na capacitação de pessoas com deficiência intelectual para o ingresso no mercado de trabalho.

Conheça a APAE de São Paulo: www.apaesp.org.br ou atendimento@apaesp.org.br

segunda-feira, 17 de janeiro de 2011

AJUDA URGENTE RIO DE JANEIRO

VAMOS MOBILIZAR OS AMIGOS, FAMILIARES E

TODOS QUE POSSAM COLABORAR!

Doação de sangue:

Sede na Rua Frei Caneca,nº 8, Centro. Disque-Sangue: 0800-282 0708

Voluntários:

Nova Friburgo
A Prefeitura de Nova Friburgo informa que as pessoas interessadas em trabalhar como voluntárias podem se cadastrar na sede da Secretaria de Assistência Social, que funciona na Rua Augusto Spinelli, 160, Centro – Nova Friburgo. Tel (22) 2522-5278

Teresópolis
A Prefeitura de Teresópolis informa que as pessoas interessadas em trabalhar como voluntárias podem se cadastrar na sede da Defesa Civil, e não mais no Ginásio Pedrão. A Defesa Civil funciona na Rua Júlio Rosa, 444, na Tijuca. Tel. (21) 2742-7025

Contas bancárias:

Defesa Civil: Banco do Brasil (001), agência 0741-2, conta 110000-9
Defesa Civil: Caixa Econômica Federal (104), agência 4146, conta 2011-1
Cruz Vermelha: Banco Real (356), agência 0201, conta 1793928-5.

Doações Prioritárias:

Prioridade 1 é roupa íntima. Nova ou em boas condições de uso e limpa. Roupas comuns de uso podem ser doadas, mas não são tão necessárias. Colchonetes e cobertores (também lençóis e travesseiros)

Água de preferência em garrafas de 1,5 l (pacote com 6). Galões são pouco práticos para manejar e estão sujeitos a contaminação na hora de distribuir ao invés de água, pastilhas de cloro que transformam a água (local) suja em potável. São mais baratas e muito mais fáceis de transportar

Alimentos não perecíveis - “Não perecível” não é só arroz, feijão, farinha.

Carnes enlatadas ou preparadas em embalagem a vácuo devem compor o pacote (sardinha, atum, salsicha, carne seca…)
Leite LONGA VIDA EM CAIXAS. Leite em pó também é útil, mas gasta água.

Fraldas infantis e geriátricas; mamadeiras, chupetas

Material de higiene pessoal: escova e pasta de dentes, sabonetes, pentes, escovas de cabelo, desodorante, lâminas de barbear descartáveis, álcool líquido e principalmente, ALCOOL GEL

Material de higiene geral.

MUITA água sanitária, esponja,bombril , detergente, sabão em pó ou em pedra.

Caixas de papelão de tamanho médio, mesmo usadas e fita adesiva.

Se possível, já leve sua doação embalada em caixas devidamente etiquetadas com informação sobre o conteúdo.

domingo, 16 de janeiro de 2011

Endereços de Instituições Públicas, Beneficentes e Clínicas Sociais na cidade do Rio de Janeiro

Endereços de Instituições Públicas, Beneficentes e Clínicas Sociais na cidade do Rio de Janeiro Estimulação precoce:
IBRM (Instituto Brasileiro de Reeducação Motora) - Local:, RUA ERNESTO DE SOUZA, Nº143. Andaraí. Telefones:, (21) 2268-7814 / 2570- 3476.
APAE-Rio - Rua Bom Pastor, 41. Tijuca. Telefone: (21) 3978-8827
FUNLAR - (tem em Vila Isabel e Campo Grande): Rua Correa de Oliveira, 21 - Vila Isabel TEL.: (21) 2576-2549 / 2576-9562 CRC - ramal: 40 FAX: (21) 2576-5544
INSTITUTO MUNICIPAL DE MEDICINA FÍSICA E REABILITAÇÃO OSCAR CLARK - SMS (reabilitação) Dr. Sérgio Voronoff - Diretor Geral Rua General Canabarro, 345 - Maracanã CEP 20.271-260 TEL.: (21) 2569-1419 FAX.: (21) 2568-5563 TRIAGEM:: (21) 2569-4446 ABBR - Rua Jardim Botânico, 660 - Jardim Botânico CEP 22461-000 Rio de Janeiro. Tel.: (21) (2294-6642) / 2294-9893 / 2294-8946 FAX: (21) 2274-6942 (também tem musicoterapia, hidroterapia e outros...)
Fisioterapia, fonoaudiologia e musicoterapia: As clínicas da graduação da Universidade Estácio de Sá prestam este serviço em várias localidades com custo baixo (não é totalmente gratuito). Barra, Niterói, Campos, Rio Comprido e Friburgo. O contato do Campus Rebouças é:Rua Paula Frassinetti, 49 - Rio Comprido.Tels.: (21) 2503-7008 / 2503-7009 Escolas e creches públicas (contatos e informações através do):
INSTITUTO HELENA ANTIPOFF - SME (Educação Integrada) Prof. Sonia Maria Fernandez - Diretora Geral -Rua Afonso Cavalcante, 455 sala 441 TEL.: (21) 2503-3112 / 2503-2348 Rua Mata Machado, 15 - Maracanã CEP 20.271-260 TEL-FAX: (21) 569-6806 ou (21) 569-0378
Legislação e problemas jurídicos: CONSELHO MUNICIPAL DE DEFESA DOS DIREITOS DA PESSOA PORTADORA DE DEFICIÊNCIA- PREFEITURA DA CIDADE DO RJ Rua Afonso Cavalcante, 455 - sala 699 TEL.: (21) 2503-3179
Hospitais de referência: Genética Serviço de Genética Humana da Uerj – Servgen – Tel: 21 2587 7107 / 2587 7567. Genética e Pediatria IFF - Instituto Fernandes Figueira Av. Rui Barbosa, 716 - Flamengo - Rio de Janeiro - RJ Tel: (21) 2554-1700 - Fax: (21) 2553-6730 Pediatria (todas as especialidades) Hospital Municipal Jesus. Rua Oito de Dezembro 717 / Vila Isabel / CEP: 20550-200. Tel./Fax: (21) 2204.2366. Rio de Janeiro / RJ.
Instituto de Puericultura e Pediatria Martagão Gesteira – IPPMG. Rua Bruno Lobo, 50 Cidade Universitária, Campus do Fundão - Cep: 21941-912. Tel: 2598-6142/6152

FÉRIAS 2011






Olá queridos amigos !
Como prometi...segue fotinhos do Rodrigo nas férias...ele aproveitou muito! Adorou o mar, descobriu que sorvete é bom d+, andou de avião, tomou banho de piscina com a sua super-bóia, conheceu os primos que moram em SC...enfim...nos divertimos muito, mas sentimos saudades do Blog, portanto estamos de volta!!
Abraços
Marilce

quinta-feira, 13 de janeiro de 2011



Síndrome de Down na atualidade

Por Fernanda Travassos Rodriguez


Assistimos uma grande evolução do que existe em relação a Síndrome de Down não só no nosso país, mas em todo o mundo. Evoluções na área médica que têm como conseqüência o aumento da expectativa e da qualidade de vida, evoluções na área de estimulação precoce que prepara as crianças para um futuro que ainda não podemos prever, pois há toda uma geração de crianças com Síndrome de Down que vai crescer, tendo recebido numa infância precoce tratamentos inovadores. Temos ainda evoluções na área educacional e também na social. Todo este conjunto vem contribuindo de maneira significativa para o desenvolvimento destes indivíduos que no Brasil, de acordo com as estimativas do IBGE realizadas no censo 2000, são em média 300 mil.

Dentro da psicologia acredito que o advento da ciência cognitiva e da neurociência vem contribuindo para o desenvolvimento de teorias que ajudam os psicólogos a pensar as particularidades e especificidades da cognição da pessoa com Síndrome de Down que até poucos anos atrás era considerado um indivíduo apenas “treinável”. Sabemos atualmente que isso era um mito e que o campo se configurava desta maneira muito em função da falta de pesquisas que pudessem contribuir para este entendimento, e também a segregação social sofrida pelas pessoas com a síndrome, que inibia o desenvolvimento das suas habilidades cognitivas, emocionais e sociais.

Na área de terapia de família os estudos também avançaram e a teorias que emergiram a partir da terapias das relações pais-bebê também estão nos dando novas possibilidades de atuar. O estudos das “competências dos bebês” humanos desde muito cedo vem trazendo novos horizontes para a área e mostrando a importância deste tipo de intervenção em famílias de crianças com riscos de atraso no desenvolvimento, que inclui a Síndrome de Down.