sexta-feira, 23 de setembro de 2011

Os poetas dizem que os animais são anjos disfarçados,

que Deus enviou para nos mostrar o que é fidelidade e amor...


quarta-feira, 21 de setembro de 2011

Lançado hoje o Portal da Pessoa com Deficiência



Governo lança portal com acessibilidade para pessoas com deficiência


Com o objetivo de melhorar a vida das pessoas com deficiência e facilitar o acesso às informações sobre as políticas públicas para o segmento, será lançado hoje, dia 21 de setembro o Portal da Pessoa com Deficiência, elaborado pela Secretaria Nacional de Promoção dos Direitos da Pessoa com Deficiência (SNPD), da Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República (SDH/PR).
A página eletrônica será uma referência para os órgãos governamentais por dispor de conteúdos acessíveis, tais como descrição de imagens, PDF texto e marcações semânticas, indicando a linguagem do documento, os cabeçalhos, as listas, as tabelas, etc. Com isso, pessoas com deficiência visual ou baixa visão terão acesso às informações por meio de programas leitores de tela, os quais permitem ouvir o que está sendo mostrado.
No mesmo dia, será lançada também a terceira versão do Modelo de Acessibilidade em Governo Eletrônico - e-MAG 3.0. De acordo com o diretor da Secretaria de Logística e Tecnologia da Informação (SLTI), do Ministério do Planejamento, João Batista Ferri, a aplicação do modelo permitirá a equiparação de oportunidades aos dados e serviços governamentais na internet. O programa contém orientações sobre como criar e desenvolver sites, portais e serviços com acessibilidade.
A coordenadora-geral de Prestação de Serviço por Meio Eletrônico da SLTI, Fernanda Lobato, ressalta que o novo e-MAG fará com que mais pessoas tenham acesso às páginas de órgãos públicos, inclusive as pessoas com deficiência. Ela explicou que a versão atual, lançada há cinco anos, está tecnologicamente desatualizada.



FONTE: Assessoria de Comunicação Social com Agência Brasil

VI CONGRESSO BRASILEIRO SOBRE SÍNDROME DE DOWN



PESSOAS COM SÍNDROME DE DOWN:
SUJEITOS DE DIREITO

Inscrições e Programação:



A PARTIR DE 21/09/2011

Notícias do Rodrigo




Olá amigos,

Com a correria não tenho tido tempo de colocar noticias sobre o Rodrigo, mas aviso que ele está I-M-P-O-S-S-I-V-E-L !!! Porém, lindo como sempre!
A única coisa que faz ele parar um pouquinho é o DVD do Patati Patata...(santos palhaços)...mas enfim...está tudo bem com ele...continua com a estimulação precoce, equoterapia, fono e agora irá iniciar uma fisioterapia.

abraços apertados
Marilce

sábado, 17 de setembro de 2011

Oportunidade de emprego em Porto Alegre/RS

Tradutor e interprete de libras para UFRGS
turno noite (17:45 - 21:45) e integral, todas de segunda à sexta.
Requisitos: Graduação em Pedagogia, Letras ou áreas afins e curso de proficiência em libras.

Interessados, agendar entrevista pelo fone 33413158 ou por e-mail: cassia@laboral.srv.br.

quinta-feira, 15 de setembro de 2011

terça-feira, 13 de setembro de 2011

tratamento de problemas cognitivos em indivíduos com síndrome de Down




Laboratório Roche começa a fase inicial estudo clínico em pessoas com síndrome de Down

Esta é a primeira terapia potencial para melhorar a cognição e comportamento adaptativo em indivíduos com síndrome de Down. A Down Syndrome Research and Treatment Foundation (DSRTF) vem colaborando com o laboratório neste estudo.
O laboratório Roche anunciou hoje o início de seu primeiro estudo de fase 1 clínica para investigar a segurança e tolerabilidade de uma molécula projetada para atender os déficits cognitivos e comportamentais associados à síndrome de Down.
“Há atualmente uma grande necessidade médica ainda não atendida para o tratamento de problemas cognitivos em indivíduos com síndrome de Down”, comenta Luca Santarelli, diretor global da Roche Área de Neurociência de Doenças Translacionais. ”A estratégia da Roche Neurociências é abordar especificamente essas condições graves que não têm tratamento efetivo ou seguro. É por isso que temos um forte compromisso com questões do desenvolvimento neurológico, incluindo ocorrências genéticas, como síndrome de Down ou X Frágil, assim como transtornos do espectro autista. ”
A melhora das funções cerebrais, tais como cognição e linguagem em indivíduos com síndrome de Down, pode contribuir para que estes indivíduos a levem uma vida mais independente. Isto pode ajudar, por exemplo, em habilidades práticas de cada dia, tais como manter uma casa, ou um emprego e ter uma vida social mais gratificante. Estas melhorias podem ter um impacto significativo sobre o funcionamento e a qualidade de vida de indivíduos com síndrome de Down, bem como ajudar a reduzir os encargos para as famílias, cuidadores e a sociedade.
“Este estudo terá como alvo apenas adultos entre 18 e 30 anos, mas acreditamos que uma intervenção mais precoce na síndrome de Down tem o potencial para um maior resultado médico”, diz Paulo Fontoura, chefe de Medicina Translacional na área de Doenças Roche Neurociências Translacional. ”Por enquanto ainda estamos na fase inicial, mas estamos confiantes de que nosso medicamento e mecanismo de ação pode, potencialmente, abrir a porta para novas investigações promissoras nos próximos anos.
“Com base em modelos animais, um desequilíbrio entre neurotransmissão excitatórios e inibitórios foi proposto entre as causas subjacentes da função cerebral alterada em indivíduos com síndrome de Down. O medicamento de investigado pela Roche está sendo avaliado por sua capacidade de lidar com este desequilíbrio, a segmentação do sistema * GABAérgica.
* GABA: gamma-amino ácido butírico


Sobre o estudo
Este estudo, controlado com placebo, irá avaliar a segurança e tolerabilidade do medicamento em investigação em indivíduos com síndrome de Down. Ele irá recrutar até 33 indivíduos em um ou dois países. A droga experimental já foi testada em voluntários saudáveis ​​e demonstraram uma boa segurança e tolerabilidade, sem eventos adversos significativos.



Para mais informações sobre o estudo, o acesso a Roche clinicaltrials Protocolo de Registro e Banco de Dados Resultados: http://www.roche-trials.com/


Para saber mais sobre o estudo e fazer doações para contribuir para esta e outras pesquisas em síndrome de Down, visite o site da DSRTF.


Fonte – Roche e DSRTF

segunda-feira, 12 de setembro de 2011

Palestra Informativa no RJ - Autismo, Prevenção das Doenças Bucais.



Evento gratuito!

Palestra Informativa
Dia 24/09 - 14:00
Tema: Autismo, Prevenção das Doenças Bucais.
Com a Dra Rosiléa Habibe - Coordenadora do Curso de Odontologia da UNIFOA
Local: APADEM

A APADEM é uma entidade de Volta Redonda - RJ - Brasil, que tem como principal finalidade colaborar na assistência e formação das Pessoas com Transtorno do Espectro Autista, apoiar suas familias e promover a integração entre o poder público, a comunidade, escola.

sexta-feira, 9 de setembro de 2011

"Minha História"




Oi pessoal !

Hoje quero falar um pouquinho de uma das mil mãezinhas especiais que existe neste mundo... a Ana Paula.

A Ana é Pedagoga, Pedagoga Empresarial e cursa Psicopedagogia. Apaixonada por crianças e pela diversidade humana, ela tem uma motivação pessoal muito forte para estar sempre em busca de métodos de aprendizagens que contemplem esta diversidade.
Sugiro a todos que visitem seu Blog e aprendam um pouquinho mais sobre desenvolvimento infantil, em especial o autismo, principalmente no âmbito escolar e cognitivo....Vale a pena !!
Acesse:http://pratica-pedagogica.blogspot.com/




Para o "Minha História" do Cantinho do Rodrigo ela mandou esta mensagem linda abaixo:
"Costumo dizer que nossa família é um lindo trevo de quatro folhas, que juntos temos muita sorte.
Meu filho mais novo é muito inteligente e também diferente. Seu desenvolvimento não condiz com o das outras crianças, sendo isto um grande desafio para fazer amigos. Sua interação é diferente, seu aprendizado é diferente e o mais engraçado é que quanto mais procuramos ensiná-lo, mais aprendemos. Existe algo tão puro, tão inocente, que nos fez amar e aprender a compreender as diferenças. Sim, ele é responsável por grandes mudanças nas pessoas que o cercam, pois mesmo com essa interação inibida, ele consegue transmitir o quanto é puro, o quanto os detalhes são valiosos o quanto um "despertar"e amar a vida é importante. Ele também nos deixa uma lição de esforço, tentativa, superação e que a solidariedade existe. Tão criança e tão cheio de mensagens valiosas. Sentimos muito orgulho dele!
Na verdade, passamos acreditar que existe muito de Deus em cada ser humano e Sua obra é feita por nós, movidos pelo amor a Ele. Encontramos muito da obra Dele nas nossas vidas, através de outras vidas.
Meu filho por enquanto não utiliza das palavras para se comunicar, mas é muito determinado e tem um lindo olhar.
Será que existe algum mal em ser diferente? Todo mundo é igual?
Meu filho não teve a oportunidade de frequentar uma escolinha e brincar com as crianças. Não teríamos como descrever a intensidade de sentimentos que essas pessoas que o julgaram nos trouxeram, que as Deus abençoe. Mas isso não o impediu de ter amigos, de brincar e de ser exatamente como é. E continuou mostrando a todos o quanto é guerreiro e mesmo tendo que mudar todo o percurso e modificar os planos, podemos sempre encontrar outro caminho, mas nunca desistir. Encontramos muitos amigos.
São muitas pessoas envolvidas em sua história de vida, amigos de perto e de longe torcendo de forma sincera por sua felicidade.
Meu filho nos ensina a cada dia que o amor é transformador."

MENSAGEM DO DIA


"Conheça todas as teorias, domine todas as técnicas,
mas ao tocar uma alma humana, seja apenas outra alma humana."
(Carl Jung)

Ecoturismo e a Educação Ambiental




ONG Caminhadores RS

Olá...você já ouviu falar na grupo Caminhadores RS?
A Caminhadores nasceu de um grupo de pessoas que gostam de caminhadas e são amantes da natureza .
Este grupo pensou em como seria legal levar pessoas com deficiência para fazer as andanças, para apreciar a natureza e principalmente para superar obstáculos. Mas como levar um cadeirante?????? carregar no colo? levar numa maca? qual seria a possibilidade? a do grupo foi de projetar uma cadeira que permita levar a pessoa de forma que ela aprecie e participe da trilha. Em algumas ocasiões é organizada caminhadas pelos morros de Porto Alegre, qualquer pessoa pode ir, geralmente cobram um valor baratinho para a manutenção...e garanto...ninguém se arrepende.



Bom, hoje eu queria falar sobre a Caminhadores RS e acho que dei o recado...segue mais um pouquinho.


A Associação dos Caminhadores do Rio Grande do Sul, conhecida como ONG Caminhadores RS, é uma instituição sem fins lucrativos, criada com o objetivo de oportunizar às pessoas com deficiência a prática do Ecoturismo e a Educação Ambiental, tirando-as assim da exclusão social e, por conseqüência, despertando o seu interesse na preservação do meio ambiente.
Contato: caminhadoresrs@yahoo.com.br

quinta-feira, 8 de setembro de 2011

UTILIDADE PÚBLICA - PORTO ALEGRE/RS





Campanha de Recolhimento de Equipamentos de Informática e Telefonia Pós-consumo

10/9 na Usina do Gasômetro‏

atendimento Psicopedagógico especializado em Síndrome de Down



Psicopedagogia

A aprendizagem acontece durante toda a vida, em todas as situações, família, escola, relações profissionais e sociais. Aprendemos a todo o momento, portanto as dificuldades de aprendizagem acontecem a todo o momento. São nessas situações que cabe a atuação Psicopedagógica.

Centro de Saúde Ello conta com atendimento Psicopedagógico especializado em Síndrome de Down. Muitos pais tem dúvidas de onde buscar atendimento espcializado.

A clínica fica na cidade de Porto Alegre na rua Nova York, 306
Bairro Auxiliadora
f. 3362.3160

terça-feira, 6 de setembro de 2011

Dia Internacional da Síndrome de Down (21/3) reconhecido pela ONU



Petição – Dia Internacional da Síndrome de Down (21/3) reconhecido pela ONU



A Down Syndrome International (DSI), juntamente com outras organizações ao redor do mundo, está lançando uma campanha para que o Dia Internacional da Síndrome de Down, 21 de março (21 / 3), seja reconhecido oficialmente no calendário das Nações Unidas. Para isso, estamos pedindo aos Estados-Membros que adotem uma resolução em 2011 na Assembleia Geral da ONU.
Pessoas com deficiência intelectual são as mais discriminadas e segregadas das pessoas com deficiência. Aqueles que nascem com síndrome de Down mostram a deficiência em seus rostos e há séculos enfrentam preconceito.
Aproximadamente 6 milhões de pessoas em todo o mundo têm síndrome de Down. Para conscientizar a população e valorizar a vida das pessoas com síndrome de Down, a Down Syndrome International declarou o dia 21 de março (21/3) o Dia Internacional da Síndrome de Down.

A data é simbólica porque se refere às três cópias do cromossomo 21 que caracteriza a síndrome de Down. Desde 2006, mais de 60 países ao redor do mundo têm-se esforçado para marcar a data organizando centenas de eventos visando melhorar a qualidade de vida das pessoas com síndrome de Down, pontuar os seus direitos humanos e oferecer-lhes uma oportunidade de serem ouvidas.
Cada ano a voz de pessoas com síndrome de Down e daqueles que vivem e trabalham com elas é mais forte. Auto-defensores têm se pronunciado em escolas, universidades e parlamentos, e os eventos têm sido cada vez mais repercutidos pela mídia, ampliando seu alcance. Com a data reconhecida pela ONU, esperamos espalhar a celebração para muitos outros países, especialmente aqueles onde as pessoas com síndrome de Down ainda são marginalizadas e institucionalizadas, dando-lhes a oportunidade de gozar os seus direitos humanos. A medida também está em sintonia com o artigo 8 da Convenção sobre os Direitos das Pessoas com Deficiência das Nações Unidas sobre ações de conscientização.


Assine a petição para que o Dia Internacional seja reconhecido pela ONU e compartilhe-a com seus contatos: http://www.ipetitions.com/petition/worlddownsyndromeday/


Fonte: Inclusive

sexta-feira, 2 de setembro de 2011

Moradias terão que seguir padrões de acessibilidade



Moradias do Minha Casa, Minha Vida 2 terão que seguir padrões de acessibilidade

Todas as moradias do Programa Minha Casa, Minha Vida 2, construídas a partir de julho de deste ano, terão que seguir um Padrão de Acessibilidade para pessoas com deficiência. A medida é fruto do decreto nº 7.499, da presidenta Dilma Rousseff, que dispõe sobre o padrão de acessibilidade que deverá ser adotado nos projetos habitacionais do programa.
A adoção de padrões de acessibilidade no programa é resultado da articulação da Secretaria Nacional de Promoção das Pessoas com Deficiência, da Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República (SDH/PR), que desde 2010 vem trabalhando junto ao Ministério das Cidades e a Caixa Econômica Federal para que as exigências de acessibilidade fossem adotadas.
“O conceito de habitação inclusiva é muito importante porque garante habitação para todos, independente das suas condições ou especificidades. É importante compreendermos que mesmo que a pessoas não tenha algum tipo de deficiência, no futuro, ela pode vir a ter ou mesmo receber um amigo ou um parente que possua. Daí a importância de temos residências preparadas para receber essa pessoa”, afirmou a Coordenadora-Geral de Acessibilidade da Secretaria Nacional de Promoção de Direitos da Pessoa com Deficiência, Ângela Carneiro da Cunha.
Entre as exigências previstas no Padrão de Acessibilidade, está a instalação de portas com no mínimo 80 centímetros de largura, maçanetas de alavanca, largura mínima dos banheiros de 1,5 metros e área de transferência ao vaso sanitário e ao box, com previsão para instalação de barras de apoio e banco articulado. Os interfones, interruptores e tomadas altas deverão ser instalados a uma altura de 1 metro, para permitir o acionamento por pessoas em cadeira de rodas
Ângela explicou que a portaria prevê ainda que no mínimo 3% das casas sejam entregues com os chamados kits de adaptação.

Os kits deverão ser instalados a partir de um levantamento entre os beneficiários do programa que já possuem algum tipo de deficiência física, auditiva ou visual. “Seis meses antes das casas ficarem prontas, o município deverá fazer um mapeamento das pessoas com deficiência que receberão as casas e instalar os kits. Esses kits poderão ter, por exemplo, campainhas que piscam para surdos, barras de apoio para idosos e pessoas com deficiência, ou referencias em braile para cegos”, afirmou.


Programa – Na segunda etapa do programa Minha Casa, Minha Vida, serão construídas mais 2 milhões de unidades habitacionais até 2014. Na primeira etapa do programa, foram construídas 1 milhão de moradias. O programa tem como principal alvo as famílias com renda de até R$ 1.600.


Fonte – SDH

quinta-feira, 1 de setembro de 2011

APAE DE SÃO PAULO



APAE DE SÃO PAULO TEM 100 VAGAS ABERTAS PARA QUALIFICAÇÃO PROFISSIONAL


Cerca de 90% dos formados pela APAE DE SÃO PAULO permanecem ativos no mercado de trabalho.



A APAE DE SÃO PAULO está com 100 vagas abertas para cursos de qualificação profissional voltados a pessoas com Deficiência Intelectual. Com duração de um ano, os cursos são gratuitos para jovens a partir de 16 anos, e direcionados à atuação nos segmentos de alimentação, lavanderia, administrativo e industrial.
O processo de qualificação envolve atividades teóricas e práticas (vivências), com abordagem que proporciona melhor compreensão sobre o mundo do trabalho, e é realizado por equipe multidisciplinar, que apoia também a família.



Os candidatos interessados devem agendar visita à Organização enviando email no endereço qualificacaoprofissional@apaesp.org.br ou entrando em contato pelos telefones (11) 5080-7013 / (11) 5080-7073.



O Serviço de Qualificação e Inclusão Profissional para jovens e adultos com Deficiência Intelectual da APAE DE SÃO PAULO tem por objetivo prover acesso dessas pessoas ao mercado de trabalho. Segundo a Organização, após o período de capacitação, 90% dos jovens com deficiência intelectual permanecem ativos no mercado de trabalho. Até hoje, 51 empresas já firmaram parceria para absorver esses jovens em seus quadros de funcionários. Entre as quais Colgate-Palmolive, O Estado de S. Paulo, PepsiCo e Aché Laboratórios.

“Para a pessoa com Deficiência Intelectual, o trabalho é uma oportunidade de inclusão social, que gera senso de responsabilidade, participação cidadã, independência financeira e, em muitos casos, torna-o arrimo de família. A desinformação quanto às potencialidades e habilidades de quem tem Deficiência Intelectual ainda é a principal barreira que buscamos eliminar”, afirma Marília Costa, gerente técnica da APAE DE SÃO PAULO.